Todos os artigos de Alexandre Inagaki

Pense Nisso!
Alexandre Inagaki

Alexandre Inagaki é jornalista, consultor de projetos de comunicação digital, japaraguaio, cínico cênico, poeta bissexto, air drummer, fã de Cortázar, Cabral, Mizoguchi, Gaiman e Hitchcock, torcedor do Guarani Futebol Clube, leonino e futuro fundador do Clube dos Procrastinadores Anônimos, não necessariamente nesta ordem.

E Ryan Gosling finalmente comeu seu cereal

Por Alexandre Inagakiquarta-feira, 06 de maio de 2015

Ryan Gosling resistindo mais uma vez ao cereal.

Um dos memes mais divertidos dos últimos tempos, e também um dos primeiros que ajudaram a popularizar o Vine, foi criado pelo escocês Ryan McHenry em 2013 enquanto ele assistia Drive, filme protagonizado por Ryan Gosling, enquanto comia um prato de cereais. O resultado dessa combinação foi uma antológica série de vídeos curtos, “Ryan Gosling não comerá seu cereal”, que logo se espalharam web afora.

A popularidade do meme fez com que Gosling se manifestasse publicamente a respeito do assunto, tanto no Twitter quanto em uma entrevista concedida à BBC Radio 1 (que acabou inspirando mais um vídeo da série de memes). Continue Lendo

Meu Ibira: um aplicativo para conhecer melhor o Parque do Ibirapuera

Por Alexandre Inagakiterça-feira, 05 de maio de 2015

Quem vive na metrópole cinzenta que é São Paulo sabe bem da importância que o Parque do Ibirapuera possui para esta cidade. Não à toa, cerca de 220 mil pessoas visitam semanalmente a área verde mais querida pelos paulistanos, inaugurada em agosto de 1954. As redes sociais ajudam a constatar essa popularidade: em dezembro do ano passado, o Instagram divulgou uma lista com os 10 lugares nos quais seus usuários mais fizeram check-ins no Brasil. Mesmo em ano de Copa, o Parque do Ibirapuera foi o campeão de marcações, à frente de locais como o Maracanã, a Avenida Paulista, o Aeroporto de Cumbica e a Praia de Copacabana.

O Ibirapuera possui uma área total de 1,5 milhão de metros quadrados, espaço suficiente para abrigar três museus, uma escola de astrofísica e outra de jardinagem, um banco importado do Central Park de Nova Iorque, um mausoléu com 804 combatentes mortos na Revolução Constitucionalista de 1932, um jardim de esculturas projetado por Burle Marx, uma pista de cooper com 1.500 metros de distância, um herbário com cerca de 12 mil espécimes de ervas, árvores nativas e plantas ornamentais, 18 monumentos, um pavilhão japonês e a lápide de um cachorro chamado Pinguim que faleceu em 1946. Como saber de todas essas curiosidades, localizá-las dentro do parque e ainda ficar por dentro de toda a movimentada agenda de exposições, atividades culturais e esportivas que movimentam o Ibirapuera? A fim de facilitar a vida de seus frequentadores, a Globo lançou o aplicativo Meu Ibira, disponível para iOS e Android. Continue Lendo

Prediletos da casa: Jeff Buckley

Por Alexandre Inagakisegunda-feira, 27 de abril de 2015

Apague a luz, a fim de apreciar uma boa música da maneira mais apropriada: de olhos fechados, para que a mente possa viajar longe. Depois, ouça Grace ou Last Goodbye usando seu melhor par de fones de ouvido. Se você completar a audição de uma destas músicas sem sentir um nó na garganta, sinto muito: você deve ter alguma falha grave de caráter.

My fading voice sings of love, but she cries to the clicking of time

Descobri Jeff Buckley há alguns anos, graças ao Napster. Estava eu procurando por uma versão decente de Calling You, quando me deparei com a cover de um certo Buckley. Baixei o arquivo mp3 simplesmente por puxar, e fiquei embasbacado: quem era o dono daquela voz extraordinária, que deixara meus ouvidos boquiabertos? Imediatamente passei a procurar na Web por todas as suas canções. Consolidei, enfim, minha primeira impressão: a obra de Jeff Buckley é um amálgama de folk, blues, jazz e rock da mais alta qualidade artística, com canções que falam sobre espiritualidade, dor e redenção. Continue Lendo

Poesia em forma de quadrinhos: as Portas do Eden de Kioskerman

Por Alexandre Inagakisegunda-feira, 06 de abril de 2015

caisnomardonada

As tiras de Pablo Holmberg, quadrinista argentino que publica seus trabalhos com o pseudônimo de Kioskerman, seguem um padrão constante e rigoroso, do mesmo modo que formas poéticas como o hai-kai e o soneto se estruturam a partir de regras fixas de rimas, estrofes e acentuações silábicas. No caso das tiras de Kioskerman, elas são sempre compostas por quatro quadros, dispostos dois sobre dois. E no entanto, assim como as grandes fotografias são recortes emoldurados de tempo e espaço que rompem essas fronteiras para muito além da imagem que nos é visível, as criações de Kioskerman sabem que os limites formais de uma obra existem para serem ultrapassados pela força de seus conteúdos. Continue Lendo

Novidades da Ford na Campus Party Brasil 2015

Por Alexandre Inagakiquarta-feira, 04 de fevereiro de 2015

Presente pelo terceiro ano consecutivo na Campus Party Brasil, a Ford organizou atividades para os diferentes públicos do evento: entusiastas de tecnologia, desenvolvedores de software, empreendedores. A que mais me chamou a atenção foi o Hackathon Ford, primeira maratona de desenvolvimento de aplicativos promovida por uma montadora de automóveis no Brasil, tendo o objetivo de estimular a criação de softwares que possam ser usados dentro de um veículo.

O evento de 24 horas começará no meio-dia desta quinta, dia 5/02, e valerá um Novo Ka como prêmio para o criador do melhor aplicativo para smartphones que usar a plataforma de conectividade SYNC AppLink da Ford, garantindo a mobilidade do motorista sem que ele necessite tirar as mãos do volante e os olhos da rua ou estrada. Um ponto a se destacar é o fato do sistema SYNC AppLink ser uma plataforma aberta, capaz de conversar com diferentes aparelhos e aplicativos disponíveis no mercado. Através do seu Developer Program, a Ford oferece ferramentas, testes e validações para a criação de novos aplicativos para o sistema.

NovoFordKa-SYNC

No ano passado, a participação da Ford na Campus Party 2014 resultou na disponibilização do aplicativo Let’s Park, que ajuda motoristas a encontrarem estacionamentos na região próxima ao veículo, comparando preços e facilitando a escolha de uma vaga.

Outro anúncio de destaque feito pela montadora foi o Desafio da Mobilidade Ford, iniciativa global que estimula desenvolvedores a criarem aplicativos e estratégias capazes de identificar e solucionar os problemas de mobilidade. Programada para o segundo semestre de 2015, a edição brasileira deste desafio integra uma série de iniciativas com eventos organizados em cidades como Mumbai, Lisboa, Londres, Shanghai e Los Angeles. Um exemplo dos projetos desenvolvidos a partir do Desafio de Mobilidade Ford foi o “Urban Shuttle”, criado em Buenos Aires: um veículo no formato de um ônibus que carrega diversos minicarros elétricos de dois lugares pela cidade. Fora das áreas centrais, os motoristas podem se desligar do equipamento e conduzir seus carros.

Erica Klampfl, Gerente Global de Pesquisa sobre o Futuro da Mobilidade da Ford.Erica Klampfl, Gerente Global de Pesquisa sobre o Futuro da Mobilidade da Ford, veio ao Brasil a fim de falar de convergência de tecnologias e novos modelos de negócios capazes de acompanhar a evolução de novos hábitos dos consumidores. Afirmou Erica: “Hoje há no mundo 28 megacidades, áreas urbanas com mais de 10 milhões de pessoas. Em 2030, deverão ser 41 megacidades, com grande impacto na mobilidade. Até 2030, a classe média também deve dobrar de 2 bilhões para 4 bilhões de pessoas no mundo, expandindo a venda de carros. E tudo isso também tem impacto nas emissões e qualidade do ar”. Ela também falou sobre o avanço da conectividade: “Há um ano, havia 4,3 bilhões de smartphones no mundo. Em dois anos, teremos cerca de 5,1 bilhões, chegando a 80% da população mundial”.

Por fim, para os visitantes da área aberta da Campus Party, em seu estande de 100 m2 na área de exposições, a Ford apresentará o Conte sua História: uma equipe profissional produzirá um vídeo a partir das melhores histórias compartilhadas pelo público, oferecendo o suporte de um roteirista, operadores de câmera e de edição. Mais informações sobre as iniciativas da montadora na Campus Party 2015 serão compartilhadas na fanpage da Ford Brasil.

Vale Tudo, a novela que parou o Brasil, agora em DVD

Por Alexandre Inagakiquinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Entre maio de 1988 e janeiro de 1989, uma novela atraiu a atenção de todo o país com uma trama contemporânea, que discutia assuntos como ética e corrupção. E, se hoje a expressão “vale tudo” é mais associada a UFC, no fim dos anos 80 ela deu nome a um dos maiores sucessos de audiência da Rede Globo. Poucas vezes a teledramaturgia brasileira foi tão certeira ao trazer para a sua trama assuntos recorrentes do nosso dia a dia, como ética e corrupção, por meio de personagens como Raquel Accioli (Regina Duarte) e Maria de Fátima (Glória Pires), respectivamente mãe e filha, que representaram visões antagônicas sobre honestidade e ascensão pessoal.

A abertura de Vale Tudo não poderia ser mais simbólica, com a voz de Gal Costa interpretando uma das mais significativas composições de Cazuza, em parceria com Nilo Romero e George Israel. O nome da música não poderia ser outro que não fosse “Brasil”.

Continue Lendo

  1. « Página anterior
  2. Próxima página »
  3. 1
  4. 2
  5. 3
  6. 4
  7. 5
  8. (...)
  9. 85
Pense Nisso! Alexandre Inagaki

Alexandre Inagaki é jornalista e consultor de comunicação em mídias digitais. É japaraguaio, cínico cênico. torcedor do Guarani Futebol Clube e futuro fundador do Clube dos Procrastinadores Anônimos. Já plantou semente de feijão em algodão, criou um tamagotchi (que acabou morrendo de fome) e mantém este blog. Luta para ser considerado mais do que um rosto bonitinho e não leva a sério pessoas que falam de si mesmas na terceira pessoa.

Parceiros

Mantra

A vida é boa e cheia de possibilidades.
A vida é boa e cheia de possibilidades.
A vida é boa e cheia de possibilidades.