Todos os artigos com a tag: Oscar

Oscar 2012: palpites para os vencedores do Troféu Imprensa do cinema mundial

Por Alexandre Inagakidomingo, 26 de fevereiro de 2012

Seguem abaixo os meus palpites para a premiação de logo mais.

  • Filme: O Artista. Apesar de ser uma intrusa produção francesa na festa do cinema americano, O Artista é uma ode ao cinema mudo e em P&B de Hollywood. Alguns analistas não descartam as chances de Histórias Cruzadas (que ganhou o prêmio de Melhor Elenco do sindicato dos atores) ou Os Descendentes receberem o Oscar principal por serem pratas da casa, mas não creio na hipótese dessa patriotada de última hora.
  • Diretor: Michel Hazanavicius (O Artista). Embora Martin Scorsese tenha maior currículo, realizando um belo trabalho na direção de A Invenção de Hugo Cabret, Hazanavicius ganhou todos os prêmios mais importantes do ano, incluindo o BAFTA e o DGA Award. Os três demais concorrentes, Allen, Malick e Payne, têm tantas chances de vencer o Oscar deste ano quanto Tropa de Elite 2 tem de levar o de Filme Estrangeiro.

Continue Lendo

Oscar 2012: indicações, observações e a disputa Carlinhos Brown vs Muppets

Por Alexandre Inagakiterça-feira, 24 de janeiro de 2012

Cartaz do filme O Artista, indicado a 10 categorias do Oscar 2012O cinema está com saudades dos tempos áureos nos quais salas lotavam sem disputar o público com canais de TV e downloads de arquivos? Já houve época na qual assistir a um filme na tela grande era programa para ser apreciado usando roupas de gala e vestidos de luxo. E, a julgar pelos filmes com maior número de indicações no Oscar 2012, a Academia de Hollywood está padecendo de nostalgia.

Afinal, o longa-metragem com maior número de indicações (11, incluindo as categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Roteiro Adaptado) é “A Invenção de Hugo Cabret”, de Martin Scorsese, que se passa no começo do século XX e é repleto a citações de cineastas como Charles Chaplin e Georges Méliès (um dos personagens do filme, aliás, na interpretação de Ben Kingsley). E o segundo maior indicado é “O Artista”, do diretor francês Michel Hazanavicius, que concorrerá a 10 estatuetas (dentre elas, os prêmios de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator e Melhor Atriz Coadjuvante). Uma comédia muda e em preto & branco, e que chega à disputa dividindo o favoritismo com o drama “Os Descendentes”, dirigido por Alexander Payne (vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Adaptado em 2005 por “Sideways – Entre Umas e Outras”). Continue Lendo

“Sangue Negro” e “Onde os Fracos Não Têm Vez”

Por Alexandre Inagakidomingo, 24 de fevereiro de 2008

Foi ótimo constatar que os dois filmes com mais indicações ao Oscar deste ano são obras densas, sem concessões às platéias. Não à toa, tanto ao fim das sessões de Sangue Negro, de Paul Thomas Anderson, quanto de Onde os Fracos Não Têm Vez, dos irmãos Joel e Ethan Coen, pude ouvir gente reclamando dos filmes. Não há terra para homens velhos, nem finais felizes para espectadores mimados.

* * * * *

I drink your milkshake!As cenas iniciais de There Will Be Blood mostram Daniel Plainview (Daniel Day-Lewis) cavoucando poços no meio do deserto norte-americano em busca de petróleo. Para saber se há indícios do óleo negro, Plainview cospe nas pedras do poço a fim de tentar ver sinais de minerais. Da saliva ao sangue dos operários que morrem nos poços de petróleo, paulatinamente imergimos na saga de um misantropo que enriquecerá na mesma medida em que terá seu espírito embrutecido. Tratado ambicioso sobre ganância, Sangue Negro justaposta interesses financeiros e religiosos na figura de dois personagens com sobrenomes simbólicos: Daniel Plainview e o pastor Eli Sunday (Paul Dano), homens que dedicam suas vidas a missões completamente alheias ao restante da humanidade. Continue Lendo

And the Oscar goes to…

Por Alexandre Inagakiquarta-feira, 01 de fevereiro de 2006

Será que um drama sobre dois cowboys homossexuais que sofrem ao viver o amor que não ousa dizer seu nome ganhará o Oscar de melhor filme na conservadora América de Bush Júnior? A julgar pelo seu histórico de premiações, sem dúvida nenhuma. Afinal de contas, “O Segredo de Brokeback Mountain” já recebeu o Globo de Ouro de melhor drama, o Leão de Ouro de Veneza e os principais prêmios dos sindicatos de diretores e produtores de Hollywood. Além disso, é a produção com maior número de indicações (oito) ao Oscar 2006: melhor filme, ator, ator coadjuvante, atriz coadjuvante, trilha sonora, diretor (Ang Lee), roteiro adaptado (Larry McMurtry & Diana Ossana) e fotografia (Rodrigo Prieto).

Ledger e Jake em Brokeback Mountain.Na disputa com “O Segredo de Brokeback Mountain”, estão no páreo “Boa Noite e Boa Sorte” (6 indicações), dirigido por George Clooney, “Crash – No Limite” (6 indicações), de Paul Haggis, “Capote” (5 indicações), de Bennett Miller, e “Munique” (5 indicações), de Steven Spielberg. As cinco produções que competem ao Oscar 2006 de melhor filme também foram indicadas para a estatueta de melhor direção, fato que não se repetia desde 1982, quando “Carruagens de Fogo”, “Reds”, “Atlantic City”, “Caçadores da Arca Perdida” e “Num Lago Dourado” foram os finalistas de ambas as categorias. Spielberg, nome em comum nas indicações de 1982 e 2006, disputa pela sexta vez o Oscar de melhor diretor, sendo que já levou a estatueta duas vezes, por “A Lista de Schindler” (1993) e “O Resgate do Soldado Ryan” (1998). Não creio, porém, que ele seja capaz de tirar a premiação das mãos do taiwanês Ang Lee, indicado anteriormente por “O Tigre e o Dragão” (2000). Continue Lendo

Pense Nisso! Alexandre Inagaki

Alexandre Inagaki é jornalista e consultor de comunicação em mídias digitais. É japaraguaio, cínico cênico. torcedor do Guarani Futebol Clube e futuro fundador do Clube dos Procrastinadores Anônimos. Já plantou semente de feijão em algodão, criou um tamagotchi (que acabou morrendo de fome) e mantém este blog. Luta para ser considerado mais do que um rosto bonitinho e não leva a sério pessoas que falam de si mesmas na terceira pessoa.

Parceiros

Mantra

A vida é boa e cheia de possibilidades.
A vida é boa e cheia de possibilidades.
A vida é boa e cheia de possibilidades.