Dia Mundial do Beijo

Por Alexandre Inagakidomingo, 13 de abril de 2008

Não sei porque decidiram celebrar o Dia Mundial do Beijo no dia 13 de abril. Terá sido o dia em que Robert Doisneau tirou sua famosa fotografia do beijo de um casal numa rua de Paris? Foi esta a data na qual Rodin terminou sua clássica escultura? Ou o dia em que estreou nos cinemas “A Dama e o Vagabundo”, o desenho da Disney que mostra a cena na qual os cachorrinhos beijam-se acidentalmente ao compartilhar um prato de espaguete?

Le Baiser de l'Hotel de Ville, de Robert DoisneauBem, o caso é que a resposta não importa tanto. Afinal de contas, assim como um beijo roubado é mais instigante do que um previamente autorizado, os pretextos para que uma data tão interessante como esta seja celebrada pouco importam. E o fato é que falar sobre beijos, embora não seja tão gostoso quanto o ato em si, é ingressar em um universo de curiosidades capazes de fazer a gente perder uma tarde inteira navegando por aí. Por exemplo: vocês sabiam que, na Índia, beijar em público é considerado um ato obsceno que pode ser punido com até dois anos de prisão e 33 euros de multa? O ator Richard Gere, que cometeu a “indecência” de beijar uma atriz indiana durante um evento público em Nova Délhi no ano passado, aprendeu às duras penas que isso não se faz por lá.

Ironicamente, os mais antigos registros literários do ato de beijar provêm justamente da Índia. Trechos das Vedas, os mais antigos textos sagrados do Hinduísmo, escritos em sânscrito por volta do ano 1.500 A.C., e de outros livros hindus como o Mahābhārata, contêm trechos com descrições sensuais de bocas se unindo. Eis um belo exemplo extraído da Satapatha Brahmana: “Amo beber o vapor de teus lábios”. Outra obra seminal da literatura indiana, o famoso tratado sexual Kama Sutra, dedica um capítulo inteiro à arte de beijar, explicando, dentre outras valiosas lições, que “não há duração fixa ou ordem estabelecida entre o abraço e o beijo, o aperto e as marcas feitas com as unhas e os dedos”. Sábias palavras, que me fizeram lembrar de um provérbio chinês: “O beijo é como a água salgada; quanto mais se bebe, mais sede se tem”.

O Beijo, do pintor austríaco Gustav Klimt.Se na Índia os beijos em público representam contravenções, você sabia que na Hollywood dos anos 30 cenas que fossem consideradas de “paixão excessiva” eram proibidas segundo o Código de Produção que regulou as produções cinematográficas até os primeiros anos da década de 60? Pasmem: nenhum beijo em cena poderia durar mais do que 3 segundos. Nenhuma regra, porém, que não pudesse ser burlada por um diretor do talento de Alfred Hitchcock. Ao dirigir Interlúdio, em 1946, Hitchcock filmou uma cena na qual Cary Grant e Ingrid Bergman passam quase três minutos trocando uma série de beijos curtos, entremeados com abraços, diálogos ao pé do ouvido e carícias. Os censores nada puderam fazer para cortar essa longa seqüência; afinal de contas, nenhum dos beijos ultrapassou os três segundos permitidos. Confiram o drible genial que Hitchcock deu na censura da época no vídeo a seguir.

Os protagonistas da sétima arte também renderam ótimos causos para serem compartilhados. Vide a história estrelada por Chico, um dos irmãos Marx. Reza a lenda que Chico foi flagrado pela esposa beijando uma corista. Em sua defesa, o irmão de Groucho proferiu a seguinte desculpa: “Querida, eu não estava beijando ela. Eu estava apenas cochichando na sua boca!”. Haja confidências… Segundo pesquisas feitas pela médica francesa Martine Mourier (citada em uma matéria clássica da revista Superinteressante), que escreveu uma tese de doutorado de mais de 200 páginas sobre os efeitos do beijo no organismo humano, um beijo carinhoso aciona 17 músculos, enquanto outro mais caliente movimenta 29. A pressão que o rosto de uma pessoa exerce sobre outra chega a 12 quilos, e pelo menos 250 bactérias fazem um intercâmbio de uma boca para outra. Incrível como a ciência por vezes tira o romantismo de certos atos…

Burt Lancaster e Deborah Kerr em From Here to EternityVoltemos, pois, ao território da sétima arte. Os famosos beijos cinematográficos deram origem à mais bacana categoria do MTV Movie Awards: o prêmio de Melhor Beijo, que já foi concedido a cenas de filmes como Meu Primeiro Amor, Debi e Lóide e O Segredo de Brokeback Mountain. Se esta premiação, criada em 1992, tivesse surgido anteriormente, certamente teria laureado com louvor cenas antológicas como o beijo na praia de Burt Lancaster e Deborah Kerr em A Um Passo da Eternidade, ou o beijo da morte que Michael Corleone dá em seu irmão Fredo em O Poderoso Chefão II.

Encerro este artigo com aquela que considero ser a mais bela antologia de beijos: a seqüência final de Cinema Paradiso, a obra-prima que o italiano Giuseppe Tornatore dirigiu em 1988. O trecho a seguir mostra o momento em que Salvatore assiste a um rolo de filme deixado por seu amigo de infância, o projetista Alfredo, reunindo todas as cenas de beijos que haviam sido censuradas pelo padre do vilarejo em que morou quando era um garoto. Reveja essa seqüência, emoldurada pela trilha sonora de Ennio Morricone, e aproveite esta data como um pretexto para celebrar o Dia Mundial do Beijo dando razão às palavras de Ingrid Bergman, que disse: “O beijo é um truque maravilhoso que a natureza inventou para interromper a conversa quando as palavras se tornam supérfluas”.

Pense Nisso!
Alexandre Inagaki

Alexandre Inagaki é jornalista, consultor de projetos de comunicação digital, japaraguaio, cínico cênico, poeta bissexto, air drummer, fã de Cortázar, Cabral, Mizoguchi, Gaiman e Hitchcock, torcedor do Guarani Futebol Clube, leonino e futuro fundador do Clube dos Procrastinadores Anônimos, não necessariamente nesta ordem.

Comentários do Facebook

Comentários do Blog

  • Pingback: A melhor descrição de um beijo | Pensar Enlouquece, Pense NissoPensar Enlouquece, Pense Nisso

  • Contato

    Muito bom o texto. Posso colocar em meu portal, com fonte pra vc, claro?!

  • Emily

    Que legal eu não sabia que tinha o dia do beijo que bom ne mas pra nao tem importancia eu adooooooooooooooooooooooro beijar!!!!!
    entao muitas beijokas de mim para quem ainda nao deu um beijo hoje !!!!!!!
    BEIJOKAS!!!!!!!************!!!!!!!!!!!!!!

  • kellyane

    dia m,undial do beijo

  • Eva Franco

    Já entendi porque papai do céu resolveu me por no mundo nessa data. Eu adoro BEIJAAAAARRRR!!!!

  • Sonia Ferreira

    é hj!

  • http://twitter.com/mariani_lima Mariani Lima

    Rachel, acho que você se confundiu, a frase foi dita pela Ingrid Bergman, e não pelo Ingmar Bergman. ;)

  • Sandra

    O beijo tem horas que as vezes nao conseguimos explicar as sensações…ele traz pra gente muita coisa boa pra nossa Alma e pra nosso ego tbem …nao importa se o beijo for de uma criança de um idoso ou de um Amor…ele sempre fara bem a nós todos !!!
    Beijos Na Alma e no coração !

  • Diana

    Muito obrigada, por esclarecer uma curiosidade sobre o beijo na Índia…
    Adorei o texto, e principalmente a forma “espirituosa” que você expõe suas idéias…
    Diana

  • Luh

    Nossa bem legal o texto, muita coisa que eu não sabia,parabéns!
    “..beijo da morte que Michael Corleone dá em seu irmão Fredo em O Poderoso Chefão II.”
    ah.. esse beijo com certeza era um forte candidato para o prêmio, o Al Paccino com aquele olhar também hehehe

  • http://www.velocete.blogger.com.br Gabo.

    frase incrível!

  • http://saudementalmg.blogspot.com MARCIO CANDIANI

    Adorei seu blog….
    Ate o adicionei ao de.li.cious.
    Visite o meu, se quiser,
    http://saudementalmg.blogpsot.com
    Mãrcio Candiani,
    Psiquiatra infanto juvenil – BH _ MG

  • http://groselha.wordpress.com Bia Cardoso

    Então que eu tinha achado esse texto muito bonito mesmo, mas não tinha comentado. Aí hoje ouvi no rádio a Bethânia cantando um poema do Drummond chamado “O mundo é grande” e em determinado momento ela diz: “o amor é grande e cabe no breve espaço de beijar”. Lembrei na hora do texto e da foto do Doisneau.
    E obrigada pelo trecho do Córtazar, Ina. Assim como várias pessoas disseram é de tirar o fôlego ;-)

  • franka

    tem o lance do mau hálito.
    ator deve sofrer.

  • http://joaogrando.wordpress.com João Grando

    Mas pelo que entendi é dia mundial do beijo geral, não? Ou se trata somente do beijo na boca?
    (É beijo geral, percebi agora, tanto que tu citaste o beijo no irmão do Poderoso Chefão (aliás esta e todas as outras grandes referências, já suficientemente bem elogiadas por aqui).)
    É que lembrei que aquele beijo que os pais (pais de pai e mãe, então as mães também) dão nos machucados bobos dos filhos (os populares “dodóis”) também são bonitinhos.
    bJOÃO e/ ou GRANDO abraço a todos.

  • http://intensidade.wordpress.com thahy

    hmmm

  • http://www.bacante.com.br Fabrício Muriana

    Oi Inagaki

    Tudo bem?
    Mó tempão que não comento aqui.
    Enfim, queria comentar com vc e com que passa pelos teus comentários que, pouco depois que minha revista completou um ano (lembra daquele projeto sobre que conversava muito com vc? pois é, um ano), fomos ameaçados de processo por uma atriz que se sentiu ofendida com uma crítica.
    ela está desde ontem mandando e-mail exigindo que o conteúdo da crítica saia do ar. Se quiser dar uma olhada:
    http://www.bacante.com.br/blog/2008/04/uma-ameaca/
    Achei engraçado como as pessoas parecem não ter qqer noção de liberdade de expressão. Se souber de alguém que discuta esse tema com freqüência, por favor encaminhe.
    Abraço pra você e veja se posta mais textos aqui, ô rapá.

  • http://pixelgrafia.wordpress.com/ Felipe

    Só uma cuiosidade, depois muitos anos o fotógrafo Robert Doisneau confessou que ele digiiu essa foto, contrariando seu estilo na epoca, de fazer fotos a esmo e ter pego essa cena como se fosse uma coisa do acaso.

    R: Valeu pela informação que eu desconhecia, Felipe. Um abraço!

  • http://www.gugaalayon.blogspot.com gugala

    fechamento de ouro mesmo!
    Sequência antológica.
    Belo post.
    Um beijo, ops
    um abraço

  • http://sohvip.blogspot.com/ Soh V.i.P

    Olaa Alexandre….

    Passando pelo Blogblogs.com achei seu blog, que por sinal eh muito criativo e interessante!
    Estamos com um blog recém nascido em fevereiro….
    Gostaria muito q passasse por lah!

    Bjuss
    :@

  • http://blogtalk-cristiana.blogspot.com Cris

    PS: Esse episódio foi a única tietagem que eu fiz na vida. Afinal, passei a minha adolescência inteira apaixonada pelo Chico… mais tarde o encontrei nos bastidores de uma tv… mas eu já era adulta demais para arroubos como esse… guardo até hoje o “beijo roubado” com um supercarinho.

  • http://blogtalk-cristiana.blogspot.com Cris

    Chico Buarque no pronto-socorro???? Hahahahaha! Essa eu perdi!!

    Mas, em um show no Canecão, eu já subi no palco e tasquei-lhe um beijo na bochecha (já que estamos falando de beijo). Foi inesquecível (pelo menos para mim). Aquela bochecha suada… a barbinha por fazer… ó, senhor!

    E sobre beijo x transa, não é à toa que prostitutas não beijam, né… beijar cria vínculo, demonstra sentimentos, entrega etc etc…

    R: Cris, você não tem vídeo ou registro fotográfico dessa tua cena explícita de tietagem? Sensacional!!! :P

  • http://www.escrevalolaescreva.blogspot.com Lola Aronovich

    Puxa, Alexandre, nem te respondi ainda! Mil desculpas. É que antes de receber seu convite nunca tinha ouvido falar em Twitter. Triste, né? Vc tá falando com uma analfabeta virtual. Será que a gente poderia se comunicar pelo bom e velho email? Abração! Eu mandaria um beijo, mas depois desse seu post, beijo só no maridão!

  • http://www.espalitandodente.blogspot.com paulo bono

    pelo jeito, pensar não enlouquece, cara.
    esse é um texto bastante lúcido, por sinal. e é verdade, tem muito beijo que é melhor do que certas fodas por aí.
    e sobre o texto do gerson. putz. acho uma sacanagem o canhota ficar marcado assim. É BRINCADEIRA?!?!
    abraço

  • http://www.tragicomicuzinho.blogspot.com/ Yury

    powtz, nem sabia!!

  • http://www.alforria.org Rafael

    O texto reacendeu, mesmo que tardiamente, a vontade de celebrar a data.
    =)

  • http://www.plenapausa.blogspot.com Patrícia Carvoeiro

    Caramba, Ina, colocar a cena final de Cinema Paradiso me quebrou. Esta frase do Bergman também é perfeita, é uma das melhores definições que já li para um beijo.
    Ainda bem que passei este último domingo – o dia do beijo – inteirinho grudada no meu amor. Embora nem soubesse da efeméride, o beijei muito. :D
    Ah, lembrei de uma coisa… quando eu tinha uns 15 anos, li em uma Capricho uma matéria só sobre beijos. Com os melhores beijos do cinema, da literatura etc. Alguns famosinhos da época deram suas definições para beijo e uma das que eu mais gostei foi esta: “O beijo pra mim é primo do fazer amor, às vezes ele é até mais íntimo”. Esta frase ficou na minha cabeça até hoje, veja você. Acho que simplesmente porque, pouco tempo depois de ler, dei meu primeiro beijo destes bem apaixonados, típicos dos primeiros amores. E pude ver o quanto
    de razão estas palavras continham. ;)
    Um beijo, querido.

    R: Patrícia, gostei da frase que você citou. Muitas pessoas entregam-se bem mais em um belo beijo na boca do que em muitas one-night stands… Um beijo!

  • Cris

    Oi, Ina!

    Nossa, esse trecho do “Jogo da Amarelinha ” é de tirar o folego, hein,muito legal!
    Fiquei com vontade de ler o livro(falando nisso, vc sabe como alguém que lê bastante pode ganhar dinheiro com isso)
    Adorei o post, só achei que vc podia ter falado do beijoqueiro tbém.

    R: Ah, quem tem uma história boa pra contar sobre o beijoqueiro é o Ian Black. Depois peço pra ele relatar o encontro que ele teve com o beijoqueiro no mesmo dia em que ele caiu das pedras do Arpoador e diz ter visto o Chico Buarque no pronto-socorro. Pra mim foram delírios de alguém que tinha acabado de ser medicado, mas enfim… :P Sobre a parte de ganhar dinheiro lendo livros… Vixe, aí seria delírio maior que o do meu amigo Ian, he he!

  • http://blogtalk-cristiana.blogspot.com Cris

    Ina, na verdade, vc não vê o “famoso beijo” do filme. Mas vc o sente… e no final… bom, deixa pra lá… :-)

    Gostei muito do filme. Chorei… me encantei…

    Depois conta o que vc achou :-)

    R: Uia! Pelo visto, só assistindo pra entender. Pode deixar que depois relato minhas impressões, Cris. Um beijo! B)

  • http://wwwcleoni.zip.net Cleoni.Zip.Net

    Olaa

    só dando uma visitada, e conferindo as novidades, o blog esta como sempre, muito bom, continue assim.

    Um Abraço
    Cleoni
    http://www.cleoni.zip.net

  • http://camilacantoni.tabulas.com Camila

    De fato… beijar é bom paaaacas!

  • http://diariodelaoxitocina.blogspot.com Cíntia

    Adorei o post e a seleçao de fotos/vídeos… Realmente nota 10!

    E eu que nem sabia desse dia do beijo tao institucionalizado, vou ter que ver se o calendário aqui é igual ou se ainda tenho outra oportunidade esse ano, rsrsrs.

    Abraço

    R: Cíntia, o fato é que todo dia deve ser celebrado como se fosse o Dia Mundial do Beijo. Quem precisa de pretextos? :P

  • http://sabe-de-uma-coisa.blogspot.com Flavinha

    Rapaz, eu não sei porque escolheram esse dia. Mas, já que ele existe, há que se fazer jus a ele, não? Ô, sacrifício…
    Beijo!

  • http://estatisticaesteouaquele.blogspot.com/ Tine Araujo

    Primeiro quero agradecer a honra de estar no quadro de blogs da semana \o/ aeeee tô me achando kakakaka
    Depois… que triste não tive com quem comemorar o dia do beijo… mas adorei saber mais uma rebeldia do meu amado e dorminhoco Hitchcock :)
    Beijos no rosto pra você!!!

  • http://blogtalk-cristiana.blogspot.com Cris

    Ai, tá dando uma vontade…

    Ina, vc já viu o filme que está em cartaz: “Um beijo roubado” (My blueberry nights), do diretor Wong Kar Wai? Eu gostei… muito… do beijo misturado com glacê… hummm…

    R: Cris, esse novo filme do Kar-Wai será a minha próxima incursão cinematográfica! Até porque tem a Norah Jones como atriz, e estou curioso para saber como ela se saiu dramaturgicamente (e no já famoso beijo do filme).

  • Wilka

    Ah! cinema paradiso, belíssimo filme e a cena da projeção dos beijos putz! sensacional.
    um abraço.

  • http://www.circulando.com Cláudio Rúbio

    O que eu sei é que beijo na boca dá sapinho.

  • http://www.zenaraquel.spaces.msn.com Zena

    Alexandre
    Encontrei o link do seu blog no Idealismo de Buteco e adorei! Parabéns! Posso colocar o link no meu, se você quiser, é claro.
    Até mais,

    Zena

    R: Olá Zena, ninguém carece de pedir permissão pra me linkar não. Sinta-se à vontade! :)

  • http://aseiva.blogspot.com Miguel Barroso

    o verdadeiro sabor está nos cheiros que se tocam entre olhares sentidos

  • Lety

    Liiindooo! Amei esse post! Meu nome apareceu todo errado no pst passado. Mas tudo bem… isso me faz ver que até os bugrinos tem um bom coração ;-)

    Beijos

    R: Lety, fazemos o que podemos. B) Aliás, é você a Jacke que deixou comentário no outro post?

  • Marco Pereira

    Quero beijar muitooooooooooo….Fofa

  • http://www.blushecarisma.blogspot.com Luciana

    Lindo!
    parabéns!
    sempre venho aqui pra ler vc e te linkei no meu blog!
    É LEITURA OBRIGATORIA!
    PARABENS MAIS UMA VEZ!

    R: Puxa, obrigado pela referência, Luciana. Beijos!

  • http://senhoritarosa.wordpress.com srta. rosa

    Ai Ina… só de pensar… rsrsrs, affe. Um beijo bem dado é um beijo bem dado,não? Ótimo post. Boa semana pra ti!

  • http://www.nossanoite.com.br/divadomasini Divã do Masini

    Gande Inagaki!
    - Essa do Hitchcock eu não sabia. Como sempre a arte e os artistas dão um jeitinho mais do que criativo para mostrar sua indignação contra as imposições de uma sociedade hipócrita.
    abraços e boa semana.

  • http://dauroveras.blogspot.com Dauro

    A propósito, encontrei isso ontem num belo relato de viagem de Roberto Saturnino Braga ao Piauí, publicado na revista Brasileiros, número 8: “Emocionante. Não existe em nenhuma outra pintura rupestre em todo o mundo uma cena de beijo humano. Só ali, no Piauí [no Parque Nacional da Serra da Capivara]. Realmente emocionante”.

    R: Grande Dauro, seu comentário me fez lembrar de que preciso comprar o quanto antes a edição mais recente da “Brasileiros”. Um abraço!

  • http://www.kkimera.blogspot.com BelL

    Ah, q artigo bonito Inegaki… Vários jornais, blogs, sites etc falaram um pouco sobre “O Dia do Beijo”, mas o seu texto foi com certeza o meu preferido!
    beijos (hihi)

    R: Obrigado pela preferência, Bel. Servimos bem pra servir sempre! \o/

  • http://www.projetobonsai.com Vinicius Costa

    Cinema Paradiso é O filme!! Muito bom mesmo, lembro de ter assistido quando criança, e ter sacaneado o meu irmão porque ele chorou no final. Depois, mais velho, fui assistir de novo, e entendi porque ele tinha chorado.

    R: Vinicius, não foi só o seu irmão não. Quando assisti a Cinema Paradiso pela primeira vez, entendi qual é a verdadeira utilidade dos minutos de créditos finais: dar tempo de chorões feito eu conseguirem se recompor de todas as lágrimas que derramam em filmes como esse. :(

  • http://blogafora.blogspot.com/ Márcia W.

    Errata,
    onde se lê Quitandinha leia-se Museu da Quinta, dâ! De qq foram, mais beijos!

  • http://blogafora.blogspot.com/ Márcia W.

    Ina ,
    como já sei namorar, já sei beijar de língua, deixa eu contar uma coisa bollyúdica aqui. Tem um filme chamado Dhoom2, com 2 super astros do cinema indiano, no qual rola um beijo, que causou o maior frisson pelas bandas de lá. Olha o link da cena aqui

    Mas o mais interessante de tudo, é que esse filme tem cenas feitas no Rio, tipo Copacabana, Cristo Redentor, Lapa, carnaval e capoeira. E uma coisa muito meiguinha que foi uma música do Gonzaguinha (?) cantada pelos indianos em… português.O filme é sobre um ladrão-pop-carismático-bonitão, que entre outras façanhas, vai roubar umas moedas no Quitandinha no Rio.
    Só me resta terminar deixando beijos, beijos e mais beijos
    PS: tentei embutir o link mas não funcionou

    R: Olá Márcia, obrigado pela dica sensacional de vídeo (já tratei de embedá-lo aqui, quando você quiser embutir outros vídeos nos comentários é só deixar o link que eu acerto o HTML aqui, ok?). Aliás, aproveitando o seu comentário: não sei se alguém reparou, mas a cena de “Interlúdio” que incluí em meu artigo é passada em um hotel no Rio de Janeiro. A cena não foi filmada por estas bandas, mas ao menos no filme do Hitchcock várias seqüências são sediadas na capital carioca.

  • http://ideiasnajanela.blogspot.com Kandy

    Eu já escrevi duas vezes sobre o beijo e, embora tenha gostado dos textos, terminei-os ainda insatisfeita, porque senti que as palavras não deram conta de descrever algo tão particular. Você, por outro lado, escolheu belas palavras para falar do assunto, citou aqui nos comentários um trecho de Julio Cortázar, que consegue transcender a literatura, e fez uma boa ação: propagar a vontade de beijar, pois o beijo é o carimbo do querer bem, da gratidão, do amor, da paixão, de tudo o que é bom. Beijos para você!

    R: Ecco, é vero! Kandy, eis uma corrente que, ao contrário das baboseiras melodramáticas que são propagadas por aí através de e-mails ou cartas xerocadas, seria muito boa de se disseminar: a da vontade de beijar. :P

  • http://www.laedevolta.com.br/blog Ricardo

    heim? Desculpa mas não me fiz entender então. O que quis dizer é que simplesmente não é irônico porque não há relação de causa entre a origem e a exposição do ato em público.
    Considero a distinção importante porque muitos acham que a Índia deveria ser mais liberal justamente por causa destes textos só que os textos tratam de algo que sempre foi interpretado como parte da intimidade do casal.

  • http://www.laedevolta.com.br/blog Ricardo

    Não acho que seja irônico, caro Ina, que a Índia tenha severa restrições contra o beijo em público.

    A exposição do ato em público não tem nada a ver com a qualidade do mesmo. A intimidade da relação a dois aqui é muito preservada e isto não quer dizer que milênios de experiência não tenha tornado os indianos os melhores beijadores do mundo (ou o oposto, não importa, não deveria haver qualquer expectativa de causalidade entre exposição e execução).

    Só que este pedaço da cultura indiana foi exacerbado como taboo nas mãos dos colonizadores ingleses e o que era apenas íntimo virou proibição (algo similar ocorreu com o sistema de castas). Não é irônico, é triste ver como os indianos e principalmente as indianas sofrem contendo emoções, namorando às escondidas, e sendo submetidas a casamentos arranjados com quem nunca viram antes.

    R: Caro Ricardo, considerei o fato irônico ao justapô-lo aos acontecimentos históricos, uma vez que foi a literatura hindu a primeira a descrever o ato do beijo na forma de palavras, apenas isso. É muita viagem na maionese interpretar o adjetivo que utilizei como uma espécie de desrespeito com casais indianos que padecem com casamentos arranjados. Menos, Ricardo, menos! :crazy:

  • Anônimo

    querido, lindo texto – inspirador, didático e com ótimas seleções de momentos do beijo no cinema…

    agora te deixo uma pergunta, que fiz a mim mesma? e o beijo na literatura? aquele descrito de alguma maneira, mas visualizado e sentido dos mais diversos jeitos possíveis por quem lê? to pensando em algum beijo descrito inesquecivel…

    enfim, pra terminar, um beijo!

    R: Querida Simone, para mim não há melhor descrição de beijo que a feita por Julio Cortázar, no antológico capítulo 7 do melhor livro de todos os tempos, “O Jogo da Amarelinha”. Ei-la:

    Você me olha, de perto me olha, cada vez mais de perto, e então brincamos de cíclope, olhamo-nos cada vez mais de perto e nossos olhos se tornam maiores, se aproximam uns dos outros, sobrepõem-se, e os cíclopes se olham, respirando confundidos, as bocas encontram-se e lutam debilmente, mordendo-se com os lábios, apoiando ligeiramente a língua nos dentes, brincando nas suas cavernas, onde um ar pesado vai e vem com um perfume antigo e um grande silêncio. Então, as minhas mãos procuram afogar-se no seu cabelo, acariciar lentamente a profundidade do seu cabelo, enquanto nos beijamos como se tivéssemos a boca cheia de flores ou de peixes, de movimentos vivos, de fragância obscura. E se nos mordemos, a dor é doce; e se nos afogamos num breve e terrível absorver simultâneo de fôlego, essa instantânea morte é bela. E já existe uma só saliva e um só sabor de fruta madura, e eu sinto você tremular contra mim, como uma lua na água.

  • http://prasemprepitchula.blogspot.com Silvia

    Hummmmmm, sabe que tudo isso me deu uma vontade de beijar….

    R: Excelente, Silvia. Suas palavras provam que este post já cumpriu uma missão importantíssima! :D

  • Mariângela de POA

    ôpa seu Inagaki, agora passa das 11 da noite,ainda tenho alguns minutos para correr e comemorar este dia(que nem sabia que existia..) com o marido ..rsrsrs!

    R: Mariângela, uma vez que o domingo é o Dia do Beijo, creio que podemos considerar esta a Semana Mundial do Beijo. Portanto, comemore sem pressa com o maridão! ;)

  • http://amortescimento.blogspot.com/ Tuma

    Essa cena de Cinema Paradiso sozinha já coloca o filme entre meus preferidos. Uns dos finais mais absurdamente emocionantes da história do cinema…

  • http://maroma.wordpress.com/ Marília

    Excelente as palavras de Bergman!

  • http://www.forrestvox.blogspot.com Tiago

    “O beijo é um truque maravilhoso que a natureza inventou para interromper a conversa quando as palavras se tornam supérfluas”

    Perfeito, sem palavras!
    Me sinto espectador quando vejo um beijo, melhor mesmo é estar na cena! hehe

    Enviei um e-mail a você, mais fique tranquilo, andei espiando seu orkut e já vi a observação que você costuma demorar a responder!
    Até lá minhas psoriases vão saltar pela ansiedade! hehe

    Um abraço Mestre Inagaki

    R: Pois é, Tiago. Quem manda e-mails pra mim precisa saber que sou uma negação total quando o assunto é botar a correspondência pessoal em dia. XX(

  • aninha

    Eu dedico este dia a uma sessão de cinema com 3 filmes seguidos e um beijo que só saiu nos créditos do último filme. Foi o beijo mais romântico que eu já presenciei no cinema. :]

    R: Esperarei você voltar da praia para comemorar devidamente o Dia do Beijo, hi hi! ;)

  • http://knolex.wordpress.com Alexandre Esposito

    Essa sequência de Cinema Paradiso é simplesmente arrebatadora. Fecha o filme (que por si só já tem momentos memoráveis) com chave de ouro.

  • http://eugostodeumacoisaerrada.wordpress.com Rachel

    Caramba, Ina! Encerrar com a frase do Bergman foi PERFEITO!

Pense Nisso! Alexandre Inagaki

Alexandre Inagaki é jornalista e consultor de comunicação em mídias digitais. É japaraguaio, cínico cênico. torcedor do Guarani Futebol Clube e futuro fundador do Clube dos Procrastinadores Anônimos. Já plantou semente de feijão em algodão, criou um tamagotchi (que acabou morrendo de fome) e mantém este blog. Luta para ser considerado mais do que um rosto bonitinho e não leva a sério pessoas que falam de si mesmas na terceira pessoa.

Parceiros

Mantra

A vida é boa e cheia de possibilidades.
A vida é boa e cheia de possibilidades.
A vida é boa e cheia de possibilidades.