Biscoitos da sorte são como horóscopos

Por Alexandre Inagakisexta-feira, 23 de novembro de 2012

Almocei em um restaurante chinês nesta semana. Até aí, nada de mais. Mas, ao abrir aquele tradicional biscoitinho em formato de meia-lua a fim de ver quais as palavras de sabedoria reservadas para mim naquele dia, eis que me deparei com uma surpresa quase digna de Kinder Ovo: em vez de um, encontrei dois papeizinhos.

Que significado aquele acontecimento trivial poderia ter? Fiz essa pergunta ao oráculo colaborativo 2.0 que é o Twitter. A seguir, algumas das manifestações mais significativas que apareceram por lá.












Ao postar a imagem das sortes que vieram em dobro, o pessoal do Instagram também tratou de dar as suas singulares interpretações sobre o incidente.

E eu, que entendo desses acasos tanto quanto manjo de horóscopos (as conjunções astrais podem estar até querendo dizer algo para mim, mas sou analfabeto das estrelas), me limito a puxar uma cadeira e me divertir com essas coisas. :)

* * *

P.S.: No verso das sortes do dia, vieram impressas as seguintes sequências de números: 04-12-29-47-50-55 e 01-26-32-47-48-56. Se você por acaso for jogar esses números na Mega-Sena, e ganhar, não se esqueça de me avisar, a fim de que eu comece a levar essas histórias de biscoitos chineses a sério (mas o envio de presentes para mim também seria um gesto muito bem-vindo).

Pense Nisso!
Alexandre Inagaki

Alexandre Inagaki é jornalista, consultor de projetos de comunicação digital, japaraguaio, cínico cênico, poeta bissexto, air drummer, fã de Cortázar, Cabral, Mizoguchi, Gaiman e Hitchcock, torcedor do Guarani Futebol Clube, leonino e futuro fundador do Clube dos Procrastinadores Anônimos, não necessariamente nesta ordem.

Categorias:

Comentários do Facebook

Comentários do Blog

  • Pingback: Biscoitos da sorte são como horóscopos « Eduardo Junior Weblog

  • _Maga

    Caro Ina,

    Um general forte é apenas um homem que deixa as regras do jogo clara para todos e sabe usar as contingências de forma a fazer a sua tropa agir de acordo com o que é necessário e isso não significa que ele esteja agindo sem amor. Ao agir assim ele torna seu soldado forte, ajudando-o. Mais que isso: soldados fortes tem mais capacidade de ajudar-se. Agora, quando o general é fraco e não deixa as regras de ação claras, não sabe usar as contingencias a seu favor, então todos ficam confusos, fracos, e acabam degladiando uns aos outros.

    Por forte, não entendo um desposta, autoritário sem causa. Por forte entendo um general que age com regras claras e justiça e – por que não? – com amor.

    Eu volta e meia recebo dois papeizinhos. Concordo com a @paulafortesm “China in Box – tudo bebo”.

    Um forte abraço

  • Carlos Magno GA

    Eu já fui um cara que acreditava em horóscopos. Aliás acreditar não é bem a palavra. Era um “vai que…”. E quem está nessa acaba conhecendo uma porrada de termos, cálculos, conjunções, etc. Daí bolei um exemplo para ilustrar como horóscopo não funciona.

    Imagina que existem só três características de horóscopo: signo/anti-signo, ascendente/descendente e meio de céu/fundo de céu. Já é mais que os 12 tipos de um horóscopo normal, mas eu quis ser mais específico.

    Bom, como só existem 12 de cada (quem tem ascendente em áries sempre terá descendente em libra, por exemplo), temos 12x12x12 = 1728 possibilidades de horóscopo, isso imaginando uma mega tabela de jornal de várias páginas. Isso já pega pessoas que nasceram em lugares diferentes, horários diferentes e dias diferentes de um mesmo ano, incluindo aí fusos-horários e hemisférios.

    Bom, digamos que para uma pessoa de Áries, com Ascendente em Áries e Fundo do Céu em Áries, o horóscopo de hoje diga que seu dia vai ser uma merda. Sendo até mais específico, que o seu dia vai ser uma merda “no amor”. O número de pessoas com os “três Áries” no Mundo é de 7 bilhões. Dividido por 1728, que dá 4 milhões de pessoas.

    Bom, imaginando generosamente que a expectativa de vida mundial é de 75 anos. Imagine um evento muito feliz  no amor aconteça apenas uma vez na vida (como a sua primeira vez). A quantidade de pessoas de Áries, com Ascendente em Áries e Fundo do Céu em Áries tendo a primeira vez em qualquer dia é de 4 milhões pessoas dividido por 75*365.25 dias (0.25 para contar os anos bissextos).

    O resultado é que, apesar do horóscopo detalhado da pessoa dizer que o dia dela (no amor) será uma merda, 146 pessoas daquele supersigno (de 1728 possibilidades) estarão tendo a primeira vez hoje. Adicione isso a quantidade de pessoas que poderá estar casando, conhecendo a primeira namorada(o), participando daquela mega festinha do cabide com 20 pessoas, etc. e o horóscopo está furado.

    E olha, horóscopo está furado considerando 1728 “características astrais” e separando em categorias.

    O biscoitinho da sorte pode até te animar, te fazer rir, mas fora isso, é besteira tanto quanto horóscopo, por mais detalhado que seja. E se for genérico então…

    Estatisticamente falando, se o padeiro colocar em todos os biscoitinhos que o dia da pessoa será uma maravilha (ou uma merda, dependendo do humor do padeiro), acertará muito mais.

  • Emerson Henrique

    Significa que o papagaio que pegou o bilhetinho para por no biscoito, além de cego tinha dupla personalidade!

    O melhor e o pior do cinema:
    http://ocinematografo.blogspot.com.br/

Pense Nisso! Alexandre Inagaki

Alexandre Inagaki é jornalista e consultor de comunicação em mídias digitais. É japaraguaio, cínico cênico. torcedor do Guarani Futebol Clube e futuro fundador do Clube dos Procrastinadores Anônimos. Já plantou semente de feijão em algodão, criou um tamagotchi (que acabou morrendo de fome) e mantém este blog. Luta para ser considerado mais do que um rosto bonitinho e não leva a sério pessoas que falam de si mesmas na terceira pessoa.

Parceiros

Mantra

A vida é boa e cheia de possibilidades.
A vida é boa e cheia de possibilidades.
A vida é boa e cheia de possibilidades.