O que Bill Watterson tem a dizer sobre As Aventuras de Pi

Por Alexandre Inagakisegunda-feira, 07 de janeiro de 2013

Ao reler Os Dez Anos de Calvin e Haroldo, livro no qual Bill Watterson faz um balanço da sua maior criação, encontrei um trecho que eu creio que pode ser aplicado ao filme As Aventuras de Pi, dirigido por Ang Lee. Como eu já imaginava, não fui o único a associar a adaptação do livro de Yan Martel aos quadrinhos de Calvin e Haroldo, vide a bela ilustração a seguir, que encontrei no Reddit. A fim de evitar maiores spoilers para a galera que ainda não viu o filme nem leu o livro, postei a citação de Watterson após a imagem.

Ilustração sobre Pi, Calvin e Haroldo que encontrei no Reddit.

O assim chamado ‘truque’ da minha tira – as duas versões de Haroldo – é às vezes mal entendido. Eu não penso em Haroldo como um boneco que miraculosamente cria vida quando Calvin está por perto. Nem como o produto da imaginação de Calvin. A natureza da realidade de Haroldo não me interessa, e cada história dá voltas para evitar resolver a questão. Calvin vê Haroldo de uma maneira, e todo mundo mais vê Haroldo de outro modo. Eu mostro duas versões da realidade, e cada uma faz sentido completo para o participante que a vê. Eu acho que é como a vida funciona. Nenhum de nós vê o mundo exatamente da mesma maneira. Haroldo é mais a respeito da natureza subjetiva da realidade do que sobre bonecos criando vida.

Troquem Calvin por Pi e Haroldo por Richard Parker, e vejam como faz sentido associar a declaração de Watterson com a trama do filme de Ang Lee. :)

Pense Nisso!
Alexandre Inagaki

Alexandre Inagaki é jornalista, consultor de projetos de comunicação digital, japaraguaio, cínico cênico, poeta bissexto, air drummer, fã de Cortázar, Cabral, Mizoguchi, Gaiman e Hitchcock, torcedor do Guarani Futebol Clube, leonino e futuro fundador do Clube dos Procrastinadores Anônimos, não necessariamente nesta ordem.

Categorias:

Comentários do Facebook

Comentários do Blog

  • Pingback: Os piores (e mais divertidos) títulos traduzidos de filmes | Pensar Enlouquece, Pense NissoPensar Enlouquece, Pense Nisso

  • Lorena Rocco

    NOSSA!

    Já vi essa imagem no FB e afins, mas não tinha associado dessa forma.

  • http://twitter.com/OneLag Galeno Lima

    Sensacional!!! Vi o filme ontem, mas nem sabia desse livro. Procurarei, valeu pela dica =]

    PS: fiquei surpreso tb de saber que o livro que inspirou o “life of pi” veio a partir de um insight que o autor teve ao ficar sabendo de uma história do moacyr scliar. “Moacyr Scliar’s 1981 novella Max and the Cats, about a Jewish-German refugee who crossed the Atlantic Ocean while sharing his boat with a jaguar.” [IMDB]

    • http://www.pensarenlouquece.com/ Alexandre Inagaki

      Pois é, Galeno. O Moacyr Scliar inclusive chegou a gravar um vídeo no qual ele fala de toda a polêmica sobre o plágio do livro dele: http://www.youtube.com/watch?v=jIQitu5oYWw

      • http://twitter.com/OneLag Galeno Lima

        opa, nem sabia, vou ver aqui. Thanks Inagaki =]

  • http://twitter.com/antoniobicarato Antonio Bicarato

    E em tempo: concordo com seu paralelo entre o que Bill Waterson diz sobre Calvin e o filme.

  • http://twitter.com/antoniobicarato Antonio Bicarato

    Na verdade acho que o maior problema de “As aventuras de Pi” é a tradução do título. Faria mais sentido se fosse como no inglês: “A vida de Pi”. O filme, aliás, achei um dos melhores que vi nos últimos meses…

    • http://www.pensarenlouquece.com/ Alexandre Inagaki

      Verdade. Esse título faria sentido se fosse uma comédia a la Sessão da Tarde, sobre as altas confusões aprontadas por um jovem indiano e seu tigre de estimação. Mas o filme passa muito ao largo disso.

Pense Nisso! Alexandre Inagaki

Alexandre Inagaki é jornalista e consultor de comunicação em mídias digitais. É japaraguaio, cínico cênico. torcedor do Guarani Futebol Clube e futuro fundador do Clube dos Procrastinadores Anônimos. Já plantou semente de feijão em algodão, criou um tamagotchi (que acabou morrendo de fome) e mantém este blog. Luta para ser considerado mais do que um rosto bonitinho e não leva a sério pessoas que falam de si mesmas na terceira pessoa.

Parceiros

Mantra

A vida é boa e cheia de possibilidades.
A vida é boa e cheia de possibilidades.
A vida é boa e cheia de possibilidades.